Forma

Reflectir sobre a Celulite…

ist1_9595416-celluliteA celulite é um problema que afecta em maior ou menor grau quase todas as mulheres, preocupa a maioria delas, e para outras, converte-se numa obsessão.

Com frequência há confusão entre celulite e lipodistrofia (acumulação de gordura em zonas localizadas).

É necessário clarificar que “celulite” é um termo incorrecto pois a verdadeira celulite é uma doença inflamatória grave da pele. Este termo “celulite” está profundamente enraizado na linguagem coloquial e portanto vamos utiliza-lo junto a pele de laranja.

Em medicina propôs-se o nome de paniculopatía edematofibroesclerotica, que significa o seguinte:

Paniculopatia – alteração do panículo  adiposo

Edemato – retenção de líquido

Fibroesclerotica – existe um escloresamento (endurecimento das fibras).

Também se utilizam outros nomes – lipolinfoedema ou dermopaniculose vasculopática.

A obesidade (excesso de gordura repartida por todo o corpo) não é sinónimo de celulite, embora se possam apresentar juntas.

O que é a celulite?

A celulite é fácil de diagnosticar pois a pele apresenta as seguintes características:

  • Aumento da espessura
  • Aumento da sensibilidade (pode chegar a ser dolorosa)
  • Existe uma diminuição da mobilidade e da capacidade de deslizamento por aderência dos planos profundos
  • Podem-se palpar nódulos subcutâneos.
  • Ao realizar o teste do beliscão mostra-se irregular e com pele em forma de laranja. Se esta muito avançada verifica-se esta imagem se fazer o beliscão. Este teste pode ser bastante doloroso.

Podemos afirmar que se trata de uma característica sexual secundária da mulher.

Durante a puberdade as hormonas sexuais (principalmente o estrogeneo) influenciam uma série de mudanças, entre elas produz-se um incremento de gordura em determinadas zonas do corpo, como, a bacia, coxas e glúteos.

A disposição desta gordura por baixo da pele e a presença de “tabiques”de tecido conjuntivo rodeando as células gordas vão determinar o aparecimento da celulite.

Na mulher as células gordas agrupam-se em receptáculos de tecido conjuntivo dispostos em câmaras verticais fixas à derme por uma espécie de âncora. Na parte superior destas câmaras projectam-se fixações para cima. Quando se pressiona a pele (teste do beliscão) a gordura pressiona a superfície da pele e aparece esse aspecto tão característico “pele de laranja”. Do mesmo modo quando estas células hipertrofiam acabam por realizar uma pressão sobre a superfície corporal onde se evidencia à vista como “pele de laranja”.

Com a idade a pele da mulher pode tornar-se mais fina e as células gordas aumentar de tamanho e por tanto esta imagem pode ser mais evidente.

celulite

Nesta imagem observamos o aumento do tamanho das células gordas e a sua incidência sobre a derme, formando a pele de laranja.

A esquerda aparece o tecido são e à direita a imagem de tecido afectado por celulite.

O homem não tem pele de laranja por três razões:

A primeira é porque tem a pele mais grossa, a segunda é porque acumula menos gordura nas pernas que a mulher (tende a acumular no abdómen) e a terceira e fundamental é porque as suas células gordas estruturam-se em câmaras com disposição horizontal e oblíqua, não incidindo de forma perpendicular sobre a superfície da pele.

Esta disposição da gordura no homem e na mulher responde a factores hormonais.

Nesta imagem podemos ver esquematizadas a diferente distribuição de gordura no homem (esquerda) e na mulher (direita)

celulitehomemmulher

A celulite classifica-se tradicionalmente em três grupos:

  1. Celulite compacta (dura). É dura e tenciona a epiderme ao máximo. Pode doer ao tocar. Não muda de forma ao mudar de posição (de pé ou deitado). A pele aparece compacta e aparece em mulheres jovens.
  2. Celulite edematosa. Observa-se em mulheres de meia-idade. Leva associado um problema venoso ou linfático evidenciado como edema, varizes, fragilidade capilar ou talangiectacias. Pode doer espontaneamente ao tacto. Os tornozelos e os joelhos podem aparecer inchados.
  3. Celulite branda. É de consistência esponjosa, comum em mulheres obesas, levando associado flacidez muscular.

Para além da disposição anatómica / fisiológica da mulher favorável à aparição da pele de laranja, existem uma série de factores que agravam e desencadeiam a situação:

  • Tabagismo. A nicotina provoca uma vasoconstrição dos capilares da pele impedindo o correcto aporte de nutrientes a uma determinada zona por si já mal nutrida.

  • Vida sedentária. A vida sedentária favorece a perda de tonos e massa muscular, dificultando a circulação sanguínea e linfática.

  • Má alimentação. A pouca ingestão de líquidos dificulta a drenagem fisiológica, a excessiva ingestão de sal favorece a retenção hídrica ou a abundância numa dieta rica em gordura e açúcar, são factores que predispõem ao aparecimento da celulite.

  • Prisão de ventre. A deficiência de fibras na dieta e factores psicoemocionais são responsáveis por um grande nº de mulheres padeçam de prisão de ventre.

  • Toma de anticonceptivos. Estes medicamentos por sua acção hormonal podem induzir a uma maior retenção de líquidos, o que aumenta o componente edematoso da celulite.
  • Más posturas. Passar muito tempo de pé ou com as pernas cruzadas, ou sentado dificulta a circulação linfática e venosa.

  • Maus hábitos de vestir. A utilização de roupas justas que dificulte a drenagem linfática ou o uso de sapatos de tacão muito alto anulam o jogo muscular do gémeo dificultando a ajuda muscular na circulação venosa e linfática.

  • Stress / ansiedade. A circulação linfática pode ser alterada se existe nervosismo ou stress ou ansiedade, aumentando a retenção de líquidos.

  • Insuficiência venosa. Com frequência a insuficiência venosa está presente quando existe celulite.

  • Alterações hormonais / endócrinas. A aparição de celulite pode dar-se em momentos cruciais como a puberdade ou a menopausa, momentos em que a regulação hormonal é mais difícil. Os desequilíbrios hormonais (estrogeneos e progesterona) são os responsáveis pela retenção de líquidos.

  • Herança. As mulheres com antecedentes de celulite na sua família tem mais tendência a desenvolve-la.

Tratamento para a Celulite

Por existirem múltiplos factores que incidem sofre a formação da celulite, devemos planear tratamentos que ataquem todas as frentes sendo necessária a colaboração do paciente para obter os melhores resultados.

A celulite é um problema crónico, portanto depois de finalizar os tratamentos há que fazer um plano de manutenção.

Recomendações para a mulher que segue um programa anti celulitico.

  • Beber pelo menos 1.5 litros de água diariamente.
  • Ingerir fruta e verdura.
  • Eliminar a ” gordura animal, açúcar refinado
  • Comer a horas fixas e repartir a comida por 6 tomas diárias
  • Evitar roupas justas e sapatos de tacão alto
  • Praticar exercícios de relaxamento e de respiração diariamente
  • Promover uma boa higienização intestinal
  • Não fumar nem tomar bebidas alcoólicas
  • Procurar não cruzar as pernas ao sentar-se
  • Procurar não passar muito tempo sentada
  • Realizar exercícios aeróbios pelo menos três vezes por semana

Os objectivos que perseguimos com os tratamentos anti celuliticos são os seguintes:

  • Diminuir o edema
  • Diminuir o tamanho dos adipócitos
  • Aumentar a oxigenação dos tecidos
  • Aumentar a saída de substâncias do catabolismo celular
  • Diminuir a fibrosidade dos tecidos
  • Melhorar o aspecto da pele
  • Melhorar a circulação venosa e linfática
  • Melhorar a tonicidade muscular

Para conseguir os objectivos anteriormente expostos existem diferentes técnicas de massagem e medidas complementares.

Drenagem linfática manual (DLM). A DLM é um excelente tratamento preventivo para a celulite, porque evita a acumulação de líquidos na zona. É especialmente útil em períodos problemáticos para a mulher; puberdade, síndrome pré menstrual, menopausa.

O tratamento da celulite é bastante eficaz sempre que haja um componente edematoso, que ao diminuir permitirá um maior aporte de nutrientes e oxigénio na zona e um aumento da saída de substâncias do metabolismo.

A DLM diminui o espessamento do meio intersticial, fluidificando-o, permitindo desta forma a reabsorção do líquido excedente.

Também diminui a tendência para a fibrose.

A DLM não diminui o nº nem o tamanho dos adipocitos.

Massagem mista venosa / linfática. É uma massagem lenta e superficial seguindo a direcção venosa e linfática com passes de deslizamento. Utilizar-se para potenciar os tratamentos cremes anti celuliticos ou óleos essenciais drenantes.

Pinça rodada. Consiste em apanhar prega de pele e com os dedos ir movendo-a. Pode ser dolorosa e provocar hematomas. Nunca aplicar se existe algum tipo de patologia venosa ou linfática.

Manobras de desbloqueio. São manobras destinadas a oxigenar os tecidos, provocando hipermia. Realizam-se previamente a DLM ou a massagem linfovenosa.

Reflexologia podal. – Manipular determinadas zonas reflexas adequadas ao paciente.

Massagem abdominal. Se existe obstipação realiza-se manobras de DLM abdominal ou de massagem terapêutica abdominal para favorecer a evacuação e eliminação de toxinas.

Técnicas e medidas complementares

Ultrasons. Ajuda a romper os tabiques fibrosos. Favorece a micro circulação ao aumentar a permeabilidade das paredes celulares, proporcionando a entrada de nutrientes e oxigénio. Facilita a penetração de princípios activos (sonoforese). É um dos equipamentos mais úteis no tratamento da celulite.

Correntes galvânicas. São correntes eléctricas de baixa frequência que favorecem a penetração de princípios activos em forma iónica.

Aumentam a permeabilidade das paredes celulares o qual facilita a eliminação do edema e o aporte de nutrientes.

Pressoterapia. Consiste numa série de mangas ou compartimentos que “incham” de forma sequencial realizando uma drenagem venosa e linfática. Ajuda a diminuir o edema e favorece a circulação de retorno. É recomendável proceder a manobras de DLM nos grupos ganglionares do pescoço e da zona inguinal.

Aromaterapia. Utiliza-se  óleos essenciais.

Fitoterapia.- Utiliza-se algumas plantas medicinais.

Para obter os melhores resultados é necessário um bom diagnóstico segundo o tipo de celulite, diferenciando a lipodistrofia ou a obesidade.

Não se devem praticar massagem e técnicas agressivas que provoquem dor, hematomas e convertam cada sessão num suplício para a mulher.

Os tratamentos anti celuliticos requerem paciência e constância, sendo necessária a eleição das técnicas e meios adequados, dependendo do tipo de tecido de cada pessoa.

A mulher que se submete a estes tratamentos deve ter expectativas reais de quais vão ser os resultados obtidos.

Todos os profissionais que realizam estes tratamentos devem informar adequadamente as pacientes e não prometer resultados impossíveis.

Não devemos esquecer a adequação alimentar, obter um tratamento personalizado como peça fundamental no tratamento e prevenção da Celulite, pois todos nós temos a nossa individualidade bioquímica.

Sejam Saudáveis!

Simão Silva  Oliveira

Discussão

Ainda sem comentários.

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Siga no Twitter

  • Animo Tito!! Vais conseguir vencer mais esta batalha... 3 years ago


Arquivos

Categorias

Visitas

  • 5,487

Direitos Reservados

Creative Commons License
©2011

%d bloggers like this: