Medicina Tradicional Chinesa

A medicina tradicional chinesa (MTC), também conhecida como medicina chinesa (em chinês 中醫, zhōngyī xué, ou 中藥學, zhōngyaò xué), é a denominação usualmente dada ao conjunto de práticas de medicina tradicional em uso na China, desenvolvidas ao longo dos milhares de anos de sua história. É considerada uma das mais antigas formas de medicina oriental, termo que engloba também as outras medicinas da Ásia, como os sistemas médicos tradicionais do Japão, da Coréia, do Tibete e da Mongólia. A MTC fundamenta-se numa estrutura teórica sistemática e abrangente, de natureza filosófica. Ela inclui entre seus princípios o estudo da relação de Yin/Yang, da teoria dos cinco elementos e do sistema de circulação da energia pelos Meridianos do corpo humano. Tendo como base o reconhecimento das leis fundamentais que governam o funcionamento do organismo humano e sua interação com o ambiente segundo os ciclos da natureza, procura aplicar esta compreensão tanto ao tratamento das doenças quanto à manutenção da saúde através de diversos métodos.

A medicina tradicional chinesa utiliza a fitoterapia e outros medicamentos como seu último recurso para combater os problemas de saúde.

Segundo sua crença básica, o corpo humano dispõe de um sistema sofisticado para localizar as doenças e direcionar energia e recursos para curar os problemas por si mesmo.

O objetivo dos esforços externos deveria se focar em cuidadosamente auxiliar as funções de auto cura do corpo humano, sem interferir. Refletindo esta mesma idéia, um ditado chinês diz que “qualquer remédio tem 30% de ingredientes venenosos”.

Atualmente, a medicina tradicional chinesa está progressivamente incorporando técnicas e teorias da medicina ocidental em sua práxis, em especial os tipos de exames sem características invasivas.

Tui Na 推拏 ou 推拿 (também grafado tuiná), é uma forma de massagem chinesa frequentemente utilizada junto com outras técnicas terapeuticas da Medicina Tradicional Chinesa, como a acupuntura, moxabustão, fitoterapia chinesa e qigong.

O Tui Na emprega técnicas de massagem para estímular ou sedar os pontos dos meridianos do paciente, visando o equilíbrio do fluxo de energia por estes canais.

É ensinado nas escolas de acupuntura como parte da capacitação dos alunos para o trabalho em medicina Oriental.

Várias escolas de artes marciais orientais também ensinam o Tui Na a seus alunos mais adiantados

para uso pessoal e profissional.

O Mestre Liu Pai Lin, grande divulgador desta técnica no Brasil, afirmava em seus cursos que esta é uma técnica tão importante quanto a acupuntura. Destacava que o terapeuta de Tui Na que compreenda profundamente os princípios do diagnóstico e do tratamento segundo a medicina tradicional chinesa exerce uma arte terapeutica completa e eficaz.

O Tuiná é definido da seguinte forma pela The English-Chinese Encyclopedia Of Practical Traditional Chinese Medicine – Tuina Therapeutics: “O Tuiná chinês é uma das matérias médicas abrangidas pelas teorias da Medicina Tradicional Chinesa – MTC, na qual, manipulações são usadas para estimular os pontos ou outras partes da superfície do corpo, para corrigir o desequilibrio fisiológico do mesmo e alcançar efeitos curativos. É uma parte muito importante da MTC. Na China antiga, a terapia era classificada em: medicina interna e medicina externa; o Tuiná está incluído na primeira.”

Indicações de uso do Tuiná

O Tuiná pode ser usado para tratar várias disfunções, entre as quais lesões dos tecidos moles, como também muitos outros tipos de doenças, na cirurgia, ginecologia, neurologia, os cinco órgãos dos sentidos, pediatria, etc. É especialmente satisfatório para pacientes infantis e idosos. No presente, entretanto, o Tuiná chinês está dividido em vários ramos, tais como: adulto, infantil, ortopedia e traumatologia, cosmetologia, prevenção da saúde, reabilitação, medicina esportiva e assim por diante.

O Tuiná Adulto é tradicionalmente usado para tratar diversos problemas de súde, como: espondilopatia cervical, estiramento lombar, prolapso do disco intervertebral lombar, estiramento lombar agudo, artrite reumatóide, epigastralgia, gastroptose, constipação, hipertensão e seqüelas da apoplexia. O tratamento de diabetes com o Tuiná Adulto, há muito tem sido reportado. Se a colite alérgica e a úlcera duodenal bulbar forem tratados com o Tuiná Adulto, a cura será atingida mais rapidamente. Nos anos recentes, o tratamento da insuficiência coronariana crônica e a angina pectoris, com o Tuiná Adulto, foi, também, notavelmente desenvolvido.

O Tuiná Infantil apresenta efeitos satisfatórios quando usado pra tratar distúrbios do sistema digestivo, como: diarréias, vômito, dor abdominal e obstrução intestinal; apresenta, também, notáveis efeitos quando aplicado no tratamento de deficiência da Vitamina D, distrofia, anorexia, sarampo, tosse, disenteria bacteriana, infecção no trato respiratório superior, bronquite asmática, anemia e febre. Além disso, desempenha um papel evidente em aumentar a imunidade infantil. Depois de tratados com o Tuiná Infantil, crianças suscetíveis ao resfriado comum, devido à baixa função imunológica, podem se manter afastadas do mesmo por um longo tempo.

Contra-indicações do Tuiná

Conforme a Enciclopédia Chinesa de Tuiná, as contra-indicaçãos não são absolutas na terapia pelo Tuiná. Para algumas doenças, a terapia pode ser usada como medida auxiliar para aumentar o efeito curativo e eliminar sintomas. Na prática clínica, deve-se prestar atenção ao seguinte:

  • Geralmente falando, não é recomendável tratar pacientes com câncer.
  • Não tratar doenças transmissíveis agudas ou crônicas, tal como a hepatite.
  • Doenças infecciosas, como erisipela, artrite supurativa e medullitis.

O Tuiná preventivo

Em diversos países no oriente há parques como este com pedrinhas para a prática de auto-massagem preventiva. O desenho indica a relação dos pontos dos pés com o organismo segundo os princípios de reflexologia do Tui Na.

O Tuiná pode ser usado não somente para tratar doenças, mas para proteger a saúde e desenvolver o corpo, de forma que uma doença possa ser contida no seu início.

Em seu livro Jin Yao Lue, Zhang Zhongjing, um famoso médico da Dinastia Han (206 a.C – 220 d.C), assinalou: “assim que uma sensação de peso é sentida nos membros, Daoyin, Tuna, Zhenjiu e Gaomo — massagens aplicadas por meio de ungüentos — todos os quais são métodos terapêuticos, são executados com a finalidade de prevenir a obstrução dos nove orifícios, repelindo a doença no seu início”. Isto mostra que o Tuiná (de auto-terapia) era extensamente usado naquele tempo como meio de prevenir doenças e proteger a saúde. Nossos antepassados mantinham o fluxo de “Qi” fluindo livremente, fortalecendo os tendões e ossos e livrando-se da fadiga e inquietude por praticar a auto-terapia, com a finalidade de prevenir doenças e prolongar a vida. Uma das essências da ciência de prevenção e cura na Medicina Tradicional Chinesa é: prevenção primeiro e tratamento depois, o que foi bem explanado acima. Os frutos da moderna medicina para idosos e medicina esportiva sugerem que a necessária condição do estado mental dos idosos, perante as doenças, deve ser encontrada; por isso o Tuiná preventivo, para os idosos, deve ser desenvolvido o mais cedo possível com métodos satisfatórios”.

Discussão

Ainda sem comentários.

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Siga no Twitter

  • Animo Tito!! Vais conseguir vencer mais esta batalha... 3 years ago


Arquivos

Categorias

Visitas

  • 5,487

Direitos Reservados

Creative Commons License
©2011

%d bloggers like this: